Na manhã de quinta-feira, dia 19 de julho, os servidores da Câmara Municipal de Guaxupé foram surpreendidos ao tentarem acessar seus arquivos nos computadores da rede, pois estavam todos bloqueados. Os responsáveis pelo setor de informática ao notar a semelhança entre os problemas reportados constataram rapidamente que se tratava de um ataque virtual feito a um dos servidores que hospeda sistema operacional da Câmara.

Dentro de cada pasta com os arquivos corrompidos estava um arquivo desconhecido que ao ser aberto expunha uma mensagem em inglês explicando qual o procedimento deveria ser tomado para o resgate das informações sequestradas. Imediatamente a polícia foi acionada para a realização do Boletim de Ocorrência, uma vez que se trata de um crime virtual.

Atualmente a Câmara Municipal não conta com um profissional exclusivo para a área de TI – Tecnologia da Informação no seu quadro permanente. Essa vaga será preenchida em breve através de concurso público. Porém, uma empresa terceirizada já está trabalhando a fim de estabilizar os serviços do órgão público o mais rápido possível.

Recentemente outros órgãos públicos na região sofreram ataques cibernéticos de ”Hackers”. Para o Presidente da Câmara, Danilo Martins, esses tipos de ataques não são contra funcionários e vereadores: “Alguém que ataca uma instituição pública corrompendo os arquivos e pedindo resgate está na verdade fazendo um ataque contra o povo, pois é do dinheiro público que estamos falando, e qualquer tipo de resgate de dados está descartado”, finalizou o presidente.