PATRIMÔNIO HISTÓRICO E CULTURAL DE GUAXUPÉ

Home  »  O MUNICÍPIO  »  PATRIMÔNIO HISTÓRICO E CULTURAL DE GUAXUPÉ

Predomina na arquitetura de nossa cidade a cultura trazida pelos imigrantes italianos. Este povo, que aqui entregou-se à execução de vários ofícios, trouxe do velho continente a beleza e o arrojo das construções romanas e influências da arte grega. É possível ver em Guaxupé algumas destas construções: o prédio do antigo Hotel Cobra, o Fórum da Comarca, o prédio da Prefeitura, a fachada da Cadeia Pública, alguns casarões do início do séc. XX e tantos outros prédios de estilos neoclássicos e algumas sedes de fazendas em estilo colonial. Entre as mais interessantes, curiosas e intrigantes construções estão o Palácio das Águias e a Casa dos Elefantes, construções edificadas na década de 30 por seu proprietário, o “Fito”, imigrante italiano de origem austríaca. Apesar de estar em ruínas, ainda é objeto de curiosidade, pela arquitetura eclética que apresenta e originalidade.

O Conselho do Patrimônio Histórico de Guaxupé, criado em 1997, vem desenvolvendo uma política de tombamentos, educação patrimonial, preservação, localização de fontes históricas e inventários, sempre buscando o resgate de nossa memória histórica. Acreditamos assim estar contribuindo para que nossa população desconheça menos nossa identidade cultural.
– Historiador Marcos David –

BENS TOMBADOS EM GUAXUPÉ


TAÇA CONQUISTADA POR OCASIÃO DO PRIMEIRO JOGO INTERNACIONAL REALIZADO EM TERRAS MINEIRAS EM 1928

A Associação Atlética de Guaxupé jogando em Guaxupé , venceu o time do Peñarol do Uruguai por 2 x 1. Foi o primeiro jogo internacional realizado em Minas Gerais.


FÓRUM

Fórum da Comarca de Guaxupé – Projeto arquitetônico neoclássico construído na década de 1920. Possui belíssimo pórtico com dez imponentes colunas greco-romanas encimadas por artísticos capitéis, constituindo um conjunto arquitetônico de inegável valor histórico. É um dos principais cartões postais da cidade.


CÂMARA E TEATRO MUNICIPAL

Prédio inaugurado em 1923, o antigo Hotel Cobra, hospedou grandes personalidades; Maestro Villa Lobos, Roberto Carlos e tantos outros. Durante a Revolução Constitucionalista, soldados se abrigaram nele. Em estilo eclético foi construído por mão de obra italiana e sua fachada principal é obra do artista italiano Felício Genga. Atualmente abriga o Teatro Municipal no térreo e no andar superior, a Câmara Municipal.


PREFEITURA

Os italianos construíram este prédio entre os anos de 1920 e 1923. Foi edificado para abrigar o Banco do Brasil. Apresenta estilo romano com colunas encimadas por capitéis, lembrando o período renascentista. O prédio, em excelente estado de conservação, abriga a sede do governo Municipal desde a década de 1970.


FACHADA DA CADEIA PÚBLICA

Antiga construção do primeiro quartel do século, a fachada da Cadeia Pública de Guaxupé é nitidamente um exemplo de arquitetura romana. Este edifício em dois pavimentos foi concebido para receber presos no primeiro pavimento e o fórum no segundo. Atualmente é usada como albergue.


ANTIGO PRÉDIO DA CÂMARA MUNICIPAL

O prédio construído na década de 1910 abrigou a Câmara Municipal de Guaxupé. Em estilo romano com destaque do revestimento em argamassa em várias espessuras, reproduzindo colunas e capitéis e cornijas, copiando a arquitetura dos prédios quando eram construídos de pedras.


FEPASA

Inaugurada em 1904 a Cia Mogiana de Estradas de Ferro, foi fator primordial para o desenvolvimento da cidade e toda a região. A revitalização e o uso institucional de alguns departamentos municipais na antiga Estação é modelo para todo o Brasil de como ocupar espaços ferroviários urbanos abandonados pelo poder Público federal. Atualmente o complexo da Fepsas trouxe vida nova à área, abrigando a Secretaria de Educação, Casa da Cultura e Parque Municipal da Mogiana.


HERMA DO CEL. ANTÔNIO COSTA MONTEIRO

O Coronel Antônio Costa Monteiro foi o grande planificador do município na sua emancipação política. A Herma construída em sua memória histórica por volta de 1917 é o mais antigo monumento urbano da história de Guaxupé.


OBELISCO

O Obelisco construído na década de 1946, em homenagem aos expedicionários guaxupeanos que lutaram na 2º Guerra Mundial para livrar o mundo da ameaça nazista é um construção simples em sua concepção arquitetônica, mas de inestimável valor histórico e de gratidão do povo guaxupeano, para com aqueles que foram para o front.


MONUMENTO AO TRABALHADOR RURAL

Obra de escultor mineiro de Congonhas, é uma estátua fundida em bronze artístico, representa o apanhador de café. Justa homenagem para com aqueles, que durante mais de 100 anos produzem a riqueza do município.




ANTIGA LOJA DE JACOB MIGUEL SABBAG & CIA LTDA

Edificação urbana localizada na esquina da Avenida principal da cidade, apresenta estilo italiano com predominância de linhas retas, adaptada ao sistema construtivo e materiais locais. Para a fachada, na tentativa de imitar as pedras utilizadas no velho continente, utilizou-se argamassa a base de areia grossa. Esta edificação simboliza a importância e a força do comércio em nossa cidade. Atualmente é sede da Administração Fazendária.



ACADEMIA DE COMÉRCIO SÃO JOSÉ

Fundada em 1914 a Academia de Comércio São José, dedicada inteiramente ao ensino da Contabilidade. Pessoas que ocuparam e ocupam lugares políticos e industriais, saíram desta, que foi a pioneira no Estado de Minas Gerais

Fonte: www.guaxupe.mg.gov.br (Atualizado pela Caravela)